Meu amigo W

Sou Rafael, tenho 35 anos e moro em Curitiba. Desde que me conheço por gente, sou louco por pés masculinos, sempre arrumava uma maneira de ver os pés de alguém. Na infância, trazia os amigos aqui em casa, tirava meu tênis antes de entrar em em casa, obrigando-os a fazer o mesmo "porque a mãe tinha limpado a casa", rs.
Depois fui mudando a estratégia: "deixa eu ver teu tênis, ele é leve? Deixa o pé marcado?", enfim; demorei muito para assumir a homossexualidade, então curtia pé de amigos, como algo natural. Na infância, brincava muito com os pés gigantes do meu primo, ele  deixava numa boa!

Houve uma época que utilizei uma "dinâmica de grupo" de um palestrante para ver os pés: ela consistia em desenhar os pés da pessoa em uma folha de papel e comparar com o desenho de outros pés e blábláblá. Sim, li em um livro de treinamentos sobre isso e arrumei uma maneira de torná-la convincente; até porque eu fazia tudo isso com caras héteros!

Mudei a estratégia: como uma luz em minha vida, descubro o do-in! O papo conversa com aquela história que o nosso corpo tem pontos que blábláblá, que a acupuntura é mais ou menos assim e blábláblá, instigando a curiosidade da pessoa até que vem a expressão mágica: "quer ver uma coisa? Empresta um pé seu aqui!" PRONTO!!!

Com o "W" foi assim! Era um domingo e ele veio à Curitiba para prestar um concurso público, nos conhecíamos por meio de um hobby em comum, naquele dia, após andarmos bastante, ele comentou que estava cansado; nem pensei duas vezes: "deixa te mostrar uma coisa interessante: empresta teu pé" kkkkkkkk
Ele que é loiro, musculoso, alto, pés 45, se contorceu todo dentro do carro, mostrei os pontos e massageei rapidamente seus pés.
Fiquei um pouco envergonhado: ele falava da filha e tal... Depois que fiz a massagem, meio que desconversei um pouco e o deixei no hotel.

No dia seguinte nos reencontramos algumas horas antes dele embarcar, ficamos no maior papo falando sobre concursos e tal, começou chover, fomos até meu carro aguardar a chuva passar. Ele meio sem graça me olhou e pediu: "faz de volta aquela massagem nos meus pés?" 
Nem acreditei quando ele pediu, atendi o pedido prontamente; ficamos quase 2 horas conversando, eu segurando seus pés em meu colo, detalhando cada pedacinho daquele pezão.
Na hora do embarcar, nos despedimos e pedi para que não comentasse com ninguém, ele comentou: "relaxa, segredo nosso!".

Passados alguns anos, ele voltou à Curitiba para fazer outra prova e novamente nos encontramos. Conversamos e fizemos uma viagem curta para o litoral. O assunto "massagem" veio à tona: ele perguntou se eu havia feito algum curso, treinamento, disse que tinha achado muito bom da outra vez e tal... Eu confessei que tinha fetiche por pés e aquele era o pretexto que havia encontrado para "brincar" com os pés alheios.
Notei a cara dele de surpresa, esperei pelo pior, mas ele disse "o que importa é que é bom!"; tirou seus sapatos e colocou seus pés no meu colo.
Não tive coragem de chupar, morder, lamber, mas curti do meu jeito (não arrisco fazer isso com héteros). Só pedi para tirar uma foto; Logo em seguida vejo o "W" adormecido ao meu lado.

A última coisa que ele falou foi: "Agora você vai ter que ir na minha cidade fazer essa massagem em mim".

Espero que tenham gostado do relato, em breve mandarei algumas fotos dos meus pés e quem sabe mais algum relato (haja história!).

Parabéns pelo blog Nino!
Abração!

***

Mais uma vez, muito obrigado Rafael! Adorei.
Manda mais!

8 comentários:

  1. Adorei a historia. Voce não tirou fotos das solas? O pé dele é lindo. Ele tinha chulé?

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante dessa história. Gostaria muito de achar alguns amigos iguais ao "W" quem quiser me add asb_25@outlook.com

    ResponderExcluir
  3. Sou de brasilia 20 anos
    Adoro ter os pés lambidos hehehe
    (61)85371161
    Adiciona ae em grupo que tiver este título de malefeet hehehe

    ResponderExcluir
  4. Espero que você mande outras histórias pro blog contando sobre os pés de homens heteros que você já pegou. Demais essa história.

    ResponderExcluir
  5. Olá Nino,
    Adorei o post!
    Eu também invento desculpas para olhar os pés dos machos.
    Fiz curso de Reflexologia Podal e adorei!
    Estou pensando em fazer Podologia, especializada em esportes, para olhar os pés dos atletas. kkkk
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  6. Muito bom relato, Rafael
    Curtir pés de amigos heteros eh sempre uma delícia
    A principio, sou de Curitiba tbm. Me manda um e-mail p gnt trocar uma ideia ;)

    bruno.souzasantos3@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. é bem assim mesmo,,,ja arrumei vários pretextos ( massagens e tal )pra poder me divertir com pés d amigos e desconhecidos tb..e sempre dão certo,,curto d mais solas gdes e sensiveis a cocegas e um leve chule d sapato e meia social, ja fiz loucuuuras na rua facul qdo vejo um pezão q me agrada.

    ResponderExcluir